Há um ano atrás....

Olá princesas,

Faz hoje, dia 10 de Janeiro, precisamente um ano desde que parti para a maior aventura da minha vida (até agora) viver seis meses na Irlanda. Fui sozinha, tinha falado com a família com quem ia ficar duas vezes no Skype e tínhamos trocado alguns emails mas para terem noção eu cheguei lá sem ter a certeza do nome do pai das crianças. Então hoje decidi fazer um exercício de escrita e escrever uma carta com aquilo que eu diria ao meu "eu" de há um ano atrás sobre aquilo que estava prestes a enfrentar. Uma espécie de carta para ler no avião.

Querida Mia de 2016,

Eu sei que neste momento estás de coração apertado à espera desse avião. Que estás aí de garganta apertada e lágrimas a querer saltar desde que o teu melhor amigo te deu aquele último xi apertadinho como só ele sabe mas não vais chorar. Primeiro que tudo...a viagem vai correr bem. O avião não cai.
Há muitas coisas sobre esta nova vida para as quais não estás preparada. Tu sabes disso mas estás aí. Celebra um bocadinho o estares aí, o teres chegado até aí.
Estás quase a conhecer a família que te vai acolher durante os próximos meses. A tua opinião sobre a Sarah não muda e o pai delas chama-se Ciaran (diz-se Kiaran, não te preocupes habituas-te).
Vais descobrir que os irlandeses são um povo adorável apesar de, por vezes, terem nomes muito esquisitos. Vais adorar Dublin assim que lhe puseres a vista em cima (daqui a umas horas vais dar-me razão). Vais gostar de Greystones, do Happy Pear e do caffé Gray. Vais descobrir o terrível hábito irlandês de fechar tudo menos os pubs às seis da tarde e de jantar cedissímo. 
Vais aprender tanto... Vais saber o que é ter liberdade, vais descobrir que consegues fazer coisas que não imaginavas e vais mudar tantas fraldas logo pela manhã que vais de deixar de achar aquilo um bicho de sete cabeças. Também vais conseguir dar jantar às miúdas todos os dias (sim, mesmo com habilidades culinárias limitadas). Vais descobrir que gostas de ser Au Pair.
Achas que aquela miúda que te conquistou com uma fotografia é adorável mas não fazes ideia do que aquela pequenina de dois anos, tímida e traquinas, chamada Lottie te vai ensinar nem das coisas que um ser tão novinho e com tanta personalidade consegue deixar gravadas no teu coração. Ela vai mesmo depender de ti e quando ela disser "Mia, up" a pedir colo estás perdida. Não fazes ideia das saudades que vais ter de a ter ao colo, de ler para ela, dos jogos e das brincadeiras que vão ter só as duas, dos miminhos, daquelas traquinices tão dela que te vão deixar zangada e com vontade de rir ao mesmo tempo. De a ver crescer um bocadinho todos os dias. Aproveita todos os minutos e não te assustes com o lottieish, concentra-te e em breve vais perceber que aprendeste uma nova versão de inglês que nem a mãe dela, por vezes, sabe.
Ahh e por favor certifica-te que descobres bem rápido o que é o blankie e que sabes sempre como encontrá-lo (it's a life saver).
O que dizer da Connie? Serzinho complicado, menina meiga mas com tendência para birras e, por vezes, mimada demais. Mas tão pronta a obedecer assim que lhe impões um bocadinho de autoridade (não te preocupes que consegues). Tão disponível para ajudar. Com tanta vontade de ser crescida para umas coisas e tão bebé noutras. Menina de quatro anos e um quarto como ela está prestes a informar-te. Vai ser o teu maior auxílio e a tua maior dor de cabeça. Mas o orgulho que vais sentir com as pequenas conquistas dela, com a maneira como ela salta as rochas de mão dada contigo, da maneira como ela é sempre a primeira a reparar na tua roupa, dos abraços espontâneos, da maneira como ela vai "ler" as histórias que tu contas exactamente com a mesma entoação que tu, compensam bem as birras, que nem vão ser assim tantas.Vais ouvir tantas histórias sobre os amiguinhos da escola, vão inventar tantas coisas naquele caminho até à escola que ela nem sempre gosta de fazer a pé. Vais adorar levá-la a playdates e ao parque. Respeita-a e ela vai recompensar-te e tem paciência com ela nos dias difíceis (ao início eu não percebi mas às vezes falta de sono que a deixa assim porque a marota da Lottie acorda de noite e não a deixa dormir). Acredita que te vais habituar às roupas que ela escolhe sozinha todas as manhãs. Ela é criativa, só isso.
Vais aprender a gostar do curry do Ciaran e dos cozinhados da Sarah. Nunca mais vais torcer o nariz a salmão ou a brócolos e vais descobrir que estás numa terra de gente que gosta de chá de menta. Isto incluí a vizinha da frente que te vai fazer perceber que estás mesmo numa terra pequenina e em frente à central de mexericos.
Vais beber mais cappucinos do que alguma vez bebeste em toda a tua vida e vais fazer amigas espanholas (vê lá se aprendes um bocado da língua, já agora). Vais manter algumas depois de vires embora, outras não. Vais explorar Dublin sozinha, vais sair para ir aos pubs, vais descobrir o quanto gostas de uma boa cidra e vais apaixonar-te por esse país bonito. Vais reencontrar-te entre as paredes dos museus e o verde dos jardins. Vais reclamar do preço dos cappucinos e aproveitar o facto de haver tantos Starbucks. Vais tirar mais fotografias e ler menos do que alguma vez leste na vida porque vais estar demasiado ocupada a viver. Mas quando leres vão ser coisas que valem a pena (passa pelo escritório do Ciaran, há lá coisas interessantes). Vais fazer novos amigos e vais descobrir quem são os amigos de cá que se fazem presentes à distância. Vais explorar a Primark (que se chama Penney's) e as livrarias com livros em segunda mão. Vais rir muito. Vais descobrir o centro de Dublin e vais encontrar a independência que te fazia falta. Vais viajar, vais passear, vais falar com gente diferente.
Aproveita os próximos seis meses. Eu sei que estás com medo de falhar, de lhes dar razão e voltar para casa no final da primeira semana ou do primeiro mês, estás com medo de não te adaptar e de não conseguir. Spoiler alert vais conseguir, don't worry.
Mas se eu mudasse alguma coisa tinha vivido mais. Não deixes o nervosismo tomar conta de ti, leva o teu tempo para te ambientar mas agarra as oportunidades de sair e conhecer pessoas. Tu não sabes agora, mas é aí que vais começar a voltar a ser tu. Não te preocupes, a Irlanda é um país fácil de amar e, garanto-te eu, impossível de esquecer.

Beijinhos da Mia de 2017.

Não costumo fazer posts tão pessoais por aqui mas esta foi um experiência incrível que acabei por nunca conseguir partilhar aqui no blog e esta pareceu-me uma boa maneira de vos mostrar como foi para mim enfrentar essa mudança. Ficam aqui algumas fotografias da experiência:




Se quiserem perguntar alguma coisa sobre a minha vida na Irlanda ou o meu trabalho lá como au pair sintam-se à vontade para o fazer nos comentários.

See you next time,


Mia

14 comentários:

  1. Acho que fazes muito bem em aproveitar os saldos para comprar faux fur :D e se vais apostar num colete, tanto melhor. São super intemporais :D
    Dão ou não imenso jeito? :P não dispenso :D

    Adoro!!! Espero mesmo que tenhas tirado partido desse tempo todo e que o "medo de falhar" te tenha ajudado a enfrentar os desafios como realmente deve ser :D

    NEW OUTFIT POST | Find Out More About Me.
    InstagramFacebook Oficial PageMiguel Gouveia / Blog Pieces Of Me :D

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sim estou a pensar nisso...vamos ver se encontro um que realmente me agrade.
      Ajudou bastante e acho que foi um tempo essencial para descobrir mais sobre mim enquanto pessoa e daquilo que quero na vida.

      Beijinhos

      Eliminar
  2. Acho mto mto fixe teres ido á aventura! Se nao tivesse trabalho fixo ca em PT acredita q tinha feito o mesmo!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada :)
      Foi uma grande aventura e eu adorei a experiência.

      Beijinhos

      Eliminar
  3. Amei a descrição da tua experiencia! Acho que fizeste bem em aproveitar tudo, pois deve ter sido incrível viver algo assim. ^_^
    Pelas nossas conversas acredito que guardes um carinho muito especial por esta fase da tua vida, acho que o post esta maravilhoso porque nos mostras um pouco mais de ti.

    *hugs da naipes*

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada pelos elogios Naipes! Foi mesmo uma experiência maravilhosa e pela qual tenho um carinho muito especial.

      Beijinhos

      Eliminar
  4. Obrigada pelo teu comentário!
    Como pediste, o meu instagram é anaritafrancisco. vou colocando as fotos do projeto por lá mas como não vou estar em Portugal até dia 31, pode ser que não seja tão interessante assim :)
    Beijinhos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada Ana Rita. Vou seguir.

      Beijinhos

      Eliminar
  5. Que experiência maravilhosa Mia <3 Estava aqui lendo e imaginando cada situação que você citou. Há muitos desafios, medos e incertezas em uma mudança como essa, mas vale cada experiência, cada aprendizado, cada sorriso... Eu nunca viajei para fora do meu país, mas garanto que não foi por falta de vontade, acho incrível conhecer os hábitos e a cultura de outros lugares. Aprendemos tanto, né? Adorei o post mais pessoal, achei bem inspirador! Um beijo :)
    Colorindo Nuvens

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Awww obrigada por todos os elogios Dai <3 Eu acho que essas experiências são as melhores coisas que podemos fazer por nós, para crescermos enquanto pessoas e eu guardo cada momento como algo muito especial. Poder viver na Irlanda num sítio tão lindo, conhecer pessoas diferentes de mim, fazer amigos que falam outras línguas e têm outras experiências enriquece tanto. Aprendemos imenso.
      Ainda bem que gostaste do post mais pessoal... demorei um bocadinho a perceber como havia de o escrever porque nem sempre é fácil para mim expor-me assim.

      Beijinhos

      Eliminar
  6. (Acho que meu comentário não enviou, maaaas por via das dúvidas...)
    Oi, Mia! Que texto lindo *o* Fiquei imaginando como foram esses momentos para você e pensei em como seria incrível se realmente pudéssemos dar esses spoilers para nossas antigas versões. Será que nosso futuro mudaria se no passado soubéssemos que tudo ficaria bem? Beijinhos, Beatriz.

    O Diário de uma Escritora Iniciante

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Awww Beatriz!! Mil obrigados por esses elogios :$ Eu até fico embaraçada. Não sei se o futuro mudaria se no passado soubéssemos que íamos ficar bem. É possível que sim... que mudasse. Eu vi há uns tempos um anime que abordava esse tema chamado Orange. Super recomendo.
      Obrigada por todo o carinho.

      Beijinhos,

      Eliminar
  7. Acho que ser au pair é das experiências mais giras de sempre. Eu, que adoro crianças e cuidar delas, adoraria ter uma experiência do género, se não tivesse nada a prender-me a onde estou. Não que esteja a dizer que é um sonho e que não o persigo porque tenho outras coisas cá, simplesmente acho que quem se aventura nestas coisas deve ser mais "livre" e independente do que aquilo que eu sou :) Enfim. É uma experiência feliz, sem dúvida.

    Live, Love, Laugh

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Querida M, ficas a saber que eu de livre e independente também não tenho muito (quer dizer gosto de pensar que agora tenho um bocadinho mais) :P. Mas estás a ver aquela pessoa mega cobarde e tímida e insegura que deixou até os melhores amigos surpreendidos com esta decisão? Prazer em conhecer-te. ^^
      Ser au pair, especialmente se gostas de crianças é um óptima experiência :) Eu sou apologista de agarrar as oportunidades e se neste momento não podes seguir esse caminho não quer dizer que no futuro não possa ser uma opção. Se a oportunidade aparecer, por favor, arrisca. É mesmo uma experiência feliz.

      Beijinhos

      Eliminar